Palavra Pastoral – OPORTUNIDADES SINGULARES DE ABENÇOAR

Este momento que estamos vivendo, com tantas pessoas ao nosso redor com covid e sintomas gripais, é um tempo riquíssimo de oportunidades para abençoarmos uns aos outros.

Quando alguém está vivendo um momento de debilidade física e/ou emocional está na situação ideal para receber a nossa ajuda.

Nestes dias em que nos encontramos enfermos, adoentados, indispostos, enfraquecidos e impossibilitados de realizar as nossas atividades cotidianas, se revestem de um especial significado pequenas dádivas, ajudas, orações, mensagens no WhatsApp, telefonemas…

No dia em que recebi o diagnóstico de covid um irmão em Cristo ligou para mim “apenas” para orar. Foi uma prece sincera, breve e simples. Como me senti abençoado! Aquela oração chegou na hora certa.

Outra família querida, nesse mesmo dia nos trouxe uma deliciosa sopa. Recebemos outros mimos ao longo da semana. Nos sentimos amados e cuidados!

Nestes dias de isolamento quantas pessoas têm nos abençoado. Consultas médicas online. Dicas de alimentação. Informações sobre locais de testagem…

São muitas as possiblidades de recebermos ajuda neste tempo de necessidade e também de oferecermos ajuda.

Dentro de casa, se estamos bem fisicamente, podemos perguntar ao que está acamado: “Você está precisando de alguma coisa agora? Em que posso ajudar?” Levar um copo de água gelado, suco ou água de coco, um remédio, um pedaço de bolo, uma xícara de café ou de chá… Pequenos gestos fazem grande diferença.

Nestes dias em que Dora e eu estamos com covid, mesmo sem gravidade, estamos isolados e temos contado com a ajuda de nosso filho Victor para necessidades básicas: fazer compras, atender à campainha, preparar algumas refeições, gravar o culto infantil para poupar a mãe. De nossa filha Ana Beatriz e genro Hélio o apoio vem através de consultas médicas online. André também nos apoiou fazendo compras e ajudando nas necessidades em relação à igreja.

Nem todos os enfermos têm estes privilégios e apoios. Em uma casa em que todos estão doentes ao mesmo tempo, com crianças que necessitam de especial cuidado, quantas necessidades e oportunidades de ajuda. Um casal idoso sem filhos por perto. Uma pessoa que mora sozinha… O que você e eu podemos fazer para ajudá-los?

Exceto os que estão gravemente debilitados, todos podemos orar uns pelos outros. Em nosso Pequeno Grupo nesta semana, diariamente, um dos participantes, tem gravado uma oração pedindo nominalmente por cada um dos demais irmãos e por suas necessidades específicas. Quanto tempo gasta-se nesta prática tão simples? Não mais do que 10 minutos. Ao acompanhar esta oração cada um de nós se sente amado, cuidado pelos nossos irmãos e por Deus.

Você recebeu um texto, uma canção, um link de um culto ou palestra que abençoou a sua vida e pode ajudar outra pessoa? Compartilhe, de forma personalizada, enviando uma mensagem do tipo: “Eu me lembrei de você, por isso estou compartilhando esta mensagem”. Você foi abençoado? A seguir dê um feedback, nem que seja somente um: ok!

Outras vezes você pode fazer ainda mais. Ser uma ponte entre alguém que está desempregado e um empresário, encaminhando o currículo ou fazendo indicação para uma vaga. Compartilhar dicas de locais onde a pessoa pode receber ajuda médica. Oferecer ajuda financeira para quem está com uma necessidade especial. Estabelecer contato entre um enfermo e um médico…

Fique atento. Olhe ao seu redor. Certamente há alguém precisando de sua ajuda. Ajude. Não desperdice a chance de ser benção.

Dê sem a expectativa do que poderá receber mais adiante. A doação com intenção de recebimento de uma retribuição contamina a generosidade e pode gerar grande frustração.

Identifique oportunidades para abençoar e ao mesmo tempo receba com alegria e gratidão as bênçãos que outros lhe trazem.

Tire o foco de seus problemas pessoais por um instante. Seja benção e comprove a verdade bíblica: “há mais felicidade em dar do que receber” (Atos 20:35)

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.