Palavra Pastoral – Uma Mensagem aos Enfermos

Hoje escrevo para você que tem apresentado os sintomas da covid19, quem sabe ainda sem um diagnóstico definido ou que já testou positivo. Você que está isolado em um quarto de sua casa, que está sozinho em um quarto de hospital ou em uma UTI.

Eu confesso que preferiria neste momento estar ao seu lado, sentar em uma cadeira ao lado de sua cama, segurar em sua mão, ouvi-lo e orar por você.  Minha primeira prece, ainda que não fosse verbalizada, seria para que Deus acalmasse o seu coração.

Dizer que eu entendo o que você está passando não seria verdade porque eu nunca vivi essa situação. O mais próximo que cheguei foi há cerca de duas semanas atrás sentir fraqueza física, uma leve alteração na temperatura do meu corpo e respiração um pouco ofegante. Temi estar infectado e pensei no que poderia enfrentar. Felizmente era uma simples virose.  Foi difícil. Hoje me sinto muito melhor, mas triste por você e outras pessoas de nosso relacionamento que estão debilitadas.

Mesmo não conseguindo alcançar a extensão do que você está experimentando eu me sensibilizo com a sua dor. Clamo a Deus por você porque sei que somente Ele é capaz de saber com precisão o que está sentindo. Afinal, quando Jesus esteve aqui na terra, vivenciou muito sofrimento. Ele sabe exatamente qual o nível de seu sofrimento físico e emocional.

Meu grande desejo é que você possa experimentar hoje e nos próximos dias uma paz sobrenatural, completamente inexplicável e ilógica que só pode vir de Deus.  Ainda que o seu coração esteja sangrando e seja intenso o seu desconforto, desejo que a paz de Deus inunde o seu coração.

Seus parentes mais chegados, amigos, irmãos em Cristo não podem estar aí tocando em você, ajeitando a sua cama, dando-lhe água e alimento, mas, creia, Deus não deixa você sozinho nenhum segundo. De madrugada, se estiver acordado, lembre-se que Ele continua vendo e ouvindo você.

Afinal, Ele também trabalha no turno da noite. Para o seu Pai Celestial não existe nenhuma barreira física intransponível.

Imagino que nesta hora muitas perguntas passam por sua mente: Por que comigo? Será que Deus quer me ensinar algo? O que?  Quanto tempo ficarei aqui? E os meus negócios? Como estará minha família?

Não tente responder estas perguntas neste momento. Para várias delas você não terá uma resposta conclusiva e satisfatória. Depois que tudo passar quem sabe isso ficará mais claro.

Porém, esteja convicto que existe um batalhão de pessoas intercedendo ao Pai por você. Centenas de pessoas rogando a Deus por sua cura. Você não está sozinho nesta batalha.  E eu quero orar por você agora mesmo:

Pai querido, tem misericórdia de cada um dos teus filhos que estão isolados, tristes e debilitados. Renova-lhes a fé e a esperança. Toca em seus corpos restaurando-lhes a saúde emocional e física. Em nome de Jesus, amém.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.