Palavra Pastoral – QUERIDO PAI CELESTIAL, AJUDA-ME A LEMBRAR

Querido Pai celestial, ajuda-me a lembrar das lutas que passei. Não, não quero ficar preso ao passado e muito menos guardar mágoas. Mas desejo me lembrar das experiências difíceis para recordar como Tu me sustentaste.

Ajuda-me a lembrar do que aprendi nas horas de dor para não perder as lições preciosas que somente podem ser assimiladas nesses momentos.

Ajuda-me a lembrar do Teu cuidado paterno que nunca me faltou, para que minha fé em Ti seja renovada.

Ajuda-me a lembrar das promessas que fiz para mim mesmo e para o Senhor, durante os dias mais sombrios da pandemia, quando a ansiedade toldou o meu céu como uma nuvem escura. Ajuda-me a lembrar de cada uma delas e cumpri-las.

Ajuda-me a lembrar do alívio que senti ao dedicar mais tempo à oração, naqueles dias em que meu coração estava angustiado.

Ajuda-me a lembrar da profunda conexão contigo e continuar buscando esta íntima comunhão.

Ajuda-me a lembrar que o Senhor deseja ser real para mim, não apenas nas horas dolorosas, mas em todos os dias da minha vida.

Ajuda-me a lembrar dos livramentos que recebi do Senhor e dos resultados negativos de exames que, apreensivo, eu precisei fazer naqueles dias de tantas incertezas.

Ajuda-me a lembrar quem fui ontem e quem sou hoje. Ajuda-me a lembrar, para Te agradecer pelas mudanças positivas que ocorreram em minha vida e pelo real crescimento. Ajuda-me a perceber o que de bom deixei no passado e que preciso e devo recuperar.

Ajuda-me a lembrar do que me revelaste claramente e que mudou o meu viver, para que eu possa prosseguir no caminho proposto por Ti.

Ajuda-me a lembrar das pessoas que me deram a mão, que cuidaram de mim, que me ouviram e demonstraram empatia, que foram canais do Teu amor. Ajuda-me a demonstrar-lhes minha gratidão.

Ajuda-me a lembrar da Tua misericórdia revelada em Cristo Jesus e do Teu perdão que me liberta completamente do peso espiritual dos meus pecados e me faz prosseguir com leveza na alma.

Ajuda-me a lembrar que nas noites em que não consegui conciliar o sono o Senhor continuou desperto, ao meu lado, em vigília comigo.

Ajuda-me a “lembrar do que pode me dar esperança. A bondade do Senhor é a razão de não sermos consumidos, as suas misericórdias não têm fim, renovam-se a cada manhã. Grande é a tua fidelidade” (Lamentações 3:21-23).

Ajuda-me lembrar que “a minha herança é o Senhor, portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam nele, para quem o busca. Bom é ter esperança e aguardar tranquilo a salvação do Senhor” (Lamentações 3:24-26).

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.