Palavra Pastoral – ONDE ENCONTRAR CONSOLO?

Nestes últimos meses, mais do que nunca, tenho refletido sobre a realidade da morte e do luto. Diariamente recebo notícias de centenas de pessoas que tiveram suas vidas ceifadas pela covid. Não são apenas números. Creio que todos nos relacionamos com pelo menos uma pessoa querida que nos deixou. Foram idosos, adultos, jovens, pessoas com comorbidades ou não, homens e mulheres, pobres e ricos… Semanalmente tenho atendido irmãos e amigos que estão vivendo a dor do luto.

Pode ser que você esteja neste grupo dos que estão experimentando esta dor com maior intensidade. A morte de um parente próximo mudou a dinâmica de sua vida. As circunstâncias do falecimento de um avô, avó, do pai ou da mãe (ou ambos), de um filho ou uma filha, do esposo ou da esposa, o impediram de celebrar importantes cerimônias de despedida…

De repente, você olha para o quarto e aquela pessoa querida não está mais ali. Olha para o lugar dela na mesa que permanece vazio. Ouve uma música que traz tantas recordações. Na verdade, quase tudo ao redor lembra aquele que o deixou de modo tão abrupto e doloroso.

Você parece ter perdido a alegria de viver para sempre. Nada neste momento traz o consolo que o seu coração precisa. Você tem decisões a tomar, mas não encontra energia para refletir e muito menos para agir. Você está com dificuldades até para orar. Não consegue se concentrar para ler a Bíblia e se apropriar das promessas de Deus…

Não posso dizer que entendo o que você está sentindo. A dor do luto é extremamente pessoal. Não sei nem dizer quanto tempo ela vai durar. Mas, posso lhe assegurar que Deus vai usar o transcorrer dos dias e meses para minimizar o seu sofrimento. Agora, ainda é o tempo de vivenciar o luto e a saudade.

Tenho dois amigos, que neste período da pandemia, fizeram excelentes “lives” direcionadas àqueles que estão vivendo a experiência do luto. Ambos concordam que o luto é como uma travessia. Pode ser comparado com um vale. Aquele vale mencionado por Davi no Salmo 23: “O Vale da Sombra da Morte”. Pode ser comparado a um deserto. O deserto é um lugar quente e inóspito, mas é um local de passagem. Nós o atravessamos em busca de um oásis ou uma cidade onde encontramos o ambiente adequado para viver e não apenas sobreviver.

Onde encontrar consolo?

Pode ser que agora você não esteja querendo falar com ninguém. Você quer apenas chorar. Talvez você se identifique com o salmista quando ele confessou: “No dia da minha angústia busco ao Senhor, de noite a minha mão fica estendida e não se cansa: a minha alma recusa ser consolada” (Salmo 77:2).

Mesmo que seja este o seu sentimento, não se isole completamente. Em algum momento esteja aberto para um contato com alguém que seja capaz de simplesmente ouvir você e acolher a sua dor.

Se você faz parte de um pequeno grupo de oração e comunhão em sua igreja esta é a hora de você buscar o apoio dos seus irmãos em Cristo. Eles certamente vão orar com você e por você.

Se você não tem um grupo de apoio assim, quem sabe, este não é o momento adequado para você procurar na igreja um grupo acolhedor que lhe ajude a vivenciar esta fase difícil?

Busque ajuda de um conselheiro cristão. Pode ser o seu líder religioso, um parente ou um amigo. O importante é que seja alguém sensível ao seu sofrimento e que evite lhe dar respostas simplistas. Também pode ser que você precise da ajuda de um terapeuta ou de um psiquiatra. Conte com esse apoio profissional, se necessário. A escuta e mesmo em muitos casos a medicação, podem contribuir muito para este processo.

Não desista de conversar com Deus sobre a sua dor. Talvez você esteja magoado ou até decepcionado com Ele. Se esta for a sua realidade, não se isole dEle. Mesmo que sejam poucas as suas palavras, fale para Ele o que está sentindo. Deus acolherá a sua oração.

Estão sendo formados em algumas igrejas grupos de apoio terapêutico para enlutados. Sugiro que você participe de um destes grupos. Nossa igreja, Primeira Igreja Batista de Fortaleza, inclusive, brevemente estará disponibilizando ajuda por meio de um destes grupos.

Sugiro que ouça as “lives” de Ebenézer Bittencourt e Israel Belo de Azevedo,
em que o tema do luto é abordado com muita sensibilidade, sabedoria e sólida fundamentação bíblica. Leia os excelentes livros destes dois autores.

Sei que você está sofrendo, mas não permaneça no fundo do poço do sofrimento. Buscar e aceitar ajuda é tarefa sua. Use os recursos que Deus está colocando ao seu dispor para superar esta fase tão dolorosa.

Que o Deus de misericórdia e Pai de toda consolação derrame Seu especial bálsamo de alento sobre sua vida. Este é o meu desejo e oração.

Marcos Vieira Monteiro

Playlist de indicações Pr. Marcos:

LIVRO: “Jesus chorou e eu também: Lidando com o Luto”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.