Palavra Pastoral – MENOS INFORMAÇÃO E MAIS REFLEXÃO (2)

Pensar não é um privilégio exclusivo de filósofos, teólogos ou de uma elite. Mesmo tendo diferentes níveis de inteligência e capacidade de concentração, todo ser humano tem o dever de refletir sobre sua vida e temas relevantes no contexto social onde está inserido.

Hoje não nos faltam informações. Com um celular nas mãos, mesmo que simples, e uma conexão com a internet, temos acesso imediato a milhões de informações sobre qualquer assunto. Mas este excesso de informações nem sempre se traduz em conhecimento sólido que somente pode ser obtido por quem decide pensar.

Não vale a pena terceirizar esta responsabilidade. É facílimo eleger um guru e acreditar em tudo que ele fala sem nenhum questionamento. É cômodo entrar em uma bolha na internet e apenas interagir com outros que dizem o que nós gostamos de ouvir e que apresentam sempre as mesmas ideias com as quais concordamos.

Que tristeza “dialogar” apenas com quem gosta de xingar quem pensa diferente e denunciar os supostos erros dos outros sem propor nada de edificante.

Quem não gosta de pensar é conduzido pelos caminhos da vida por suas instáveis emoções. Toma decisões precipitadas. Acredita em mentiras. É presa fácil de charlatões. Corre maiores perigos e riscos.

A fé cristã não é incompatível com a reflexão. Especialmente a reflexão que tem como alicerce a Palavra de Deus.

Precisamos separar algum tempo regularmente para simplesmente ficar em silêncio, procurarmos nos afastar dos estímulos externos e nos dedicarmos à reflexão.

Neste tempo de reflexão procuremos analisar a fundo qual a real consistência de nossas convicções. Comparemos as nossas convicções com a realidade do dia a dia. Analisemos quais são os assuntos sobre os quais temos apenas opiniões (que preferencialmente devem ser guardadas conosco porque são apenas opiniões ou, quando muito, compartilhadas somente com os amigos).

Vivemos tempos confusos. Estamos no meio de um turbilhão de informações desencontradas. Alienar-se não é a solução. Precisamos dar um tempo maior para nós mesmos a fim de formarmos opiniões abalizadas, compartilhá-las e tomarmos decisões com maior grau de consciência.

Pessoas sábias são capazes de dizer: “não sei, mas estou buscando uma resposta” Elas admitem: “ainda não cheguei a uma conclusão. Estou estudando este assunto…”

Pessoas sábias entendem que há informações e temas que não merecem seu tempo e atenção e são justamente estes que frequentemente dominam as redes sociais e predominam nas mídias.

Quer uma sugestão? Escolha um tema relevante e desafiador para você. Leia, pesquise e reflita. Assim fazendo terá a chance de desenvolver as suas capacidades profissionais, crescer como pessoa, ampliar o seu conhecimento de Deus e sua intimidade com Ele e dar uma contribuição mais significativa às pessoas que o cercam e à sociedade.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.