Palavra Pastoral – É MUITO MAIS FÁCIL

É muito mais fácil desistir do que persistir.

É muito mais fácil gastar do que poupar.

É muito mais fácil derrubar do que construir.

É muito mais fácil protelar do que agir.

É muito mais fácil prometer do que cumprir.

É muito mais fácil falar do que escutar.

É muito mais fácil reclamar do que elogiar.

É muito mais fácil criticar do que propor algo factível e inteligente.

É muito mais fácil “dar ideias” para que outros executem do que “pôr a mão na massa” e agir.

É muito mais fácil acusar do que reconhecer os nossos próprios erros.

É muito mais fácil mentir para si mesmo e para Deus do que admitir para ambos que lá no íntimo há dúvidas, dores e conflitos.

É muito mais fácil esconder os verdadeiros sentimentos do que “abrir o coração” com um amigo, um terapeuta ou conselheiro cristão….

É muito mais fácil defender cegamente uma ideologia qualquer do que examinar tudo e “reter o que é bom”.

É muito mais fácil não se importar com sofrimento do próximo do que ser empático.

É muito mais fácil guardar mágoas do que perdoar.

É muito mais fácil não admitir que existem riscos reais em determinadas empreitadas do que ser previdente e cauteloso.

É muito mais fácil se acovardar e nada fazer do que confiar em Deus e tentar voos mais altos.

É muito mais fácil fazer somente o que estiver “a fim” de fazer, do que executar o que foi definido previamente, mesmo quando as circunstâncias são adversas.

É muito mais fácil transferir a culpa de todas a mazelas para a pandemia do que assumir a responsabilidade pessoal por fracassos.

É muito mais fácil satisfazer a própria vontade do que aceitar a vontade de Deus.

É muito mais fácil desconsiderar os sinais de alerta e se guiar exclusivamente pela paixão do que procurar sempre ouvir a voz divina.

É muito mais fácil se acomodar diante das injustiças sociais do que agir para mudar a realidade.

É muito mais fácil permanecer inerte diante do avanço do mal na sociedade do que proclamar os valores do Reino de Deus.

É muito mais fácil ficar dentro de casa quando chove lá fora do que pegar o guarda-chuva e enfrentando a tempestade, sair na direção do destino proposto.

É muito mais fácil guardar para si mesmo a preciosa mensagem do Evangelho do que compartilhá-la com sabedoria e amor.

Há sempre uma escolha: o que é mais fácil ou o que é mais difícil. Somos tentados a seguir pelo caminho mais fácil e largo, por onde vai a maioria.

Que Deus nos conceda discernimento para identificar e andar pelo caminho reto proposto por Ele para nós aqui na terra e que nos leva até o céu. Não vale a pena pegar o atalho do caminho “muito mais fácil”. Este caminho nem sempre é o melhor.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.