Palavra Pastoral – ALÉM DE ORAR (2)

Para nós, cristãos, orar pelo Brasil é uma crença comum indiscutível. E antes ou depois de orarmos, o que fazer?

Creio que todos concordamos que devemos pensar, analisar, refletir. Nem sempre chegaremos às mesmas conclusões, mas a reflexão é indispensável. Indispensável para sermos críticos, em primeiro lugar, de nós mesmos.

O que temos feito efetivamente para mudar a realidade de nosso país? Além de pensar, o que podemos fazer?

Até que ponto estamos sendo coniventes com o erro e contribuindo para que tudo continue como está ou até piore?

No Brasil impera a corrupção. Procuramos ser honestos?

No Brasil há desigualdade social. Ajudamos a criar condições com o nosso trabalho e outras ações para que muitos tenham oportunidades de crescimento econômico?

No Brasil há injustiça social. Procuramos fazer pelos que trabalham conosco, especialmente os mais necessitados, além do que a lei obriga?

No Brasil há miséria. Somos solidários?

No Brasil há destruição da natureza. Zelamos pela economia dos recursos naturais, plantamos árvores, cultivamos o verde?

No Brasil há discriminação. Respeitamos os direitos dos negros e dos estrangeiros em nossos contatos pessoais com eles?

No Brasil há uma campanha deliberada contra a família como um projeto de Deus. Nós nos calamos ou protestamos?

No Brasil a mídia usa deliberadamente seu poder a favor da ideologia de gênero. Nós nos acovardamos ou temos a coragem de ensinar que “menino é menino” e “menina é menina”?

No Brasil há uma grande polaridade ideológica. Em nossas casas, igreja e círculo de amizades tratamos com respeito o que pensa diferente de nós ou “jogamos mais lenha na fogueira” com discussões estéreis?

No Brasil há um ambiente de confronto em muitas áreas. Somos reconhecidos como pacificadores filhos de Deus? (Mateus 5:9)

No Brasil estamos inundados de fake news. Compartilhamos o que recebemos sem nenhum questionamento sobre a origem de cada informação recebida?

No Brasil há desconfiança e questionamentos acerca da ética de muitos que se dizem cristãos. Somos reconhecidos como discípulos de Jesus por nossa integridade e amor?

Além da oração, muitos são os desafios que temos diante de cada um de nós na construção do país que tanto desejamos. Um Brasil onde prevaleça a ética, a justiça social, a solidariedade, a moralidade e o temor a Deus.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.