PALAVRA PASTORAL – OLHE PARA CIMA

Iniciando a jornada de um novo ano, em que direção você está olhando?

Você pode optar por fixar o seu olhar no passado. Olhar para o passado é não ser capaz de renunciar o que deve ser deixado para trás. Este foi o erro da mulher de Ló. Ela recebeu a orientação que deveria seguir olhando apenas para frente, mas não conseguiu obedecer. Quem age assim acaba ficando paralisado.

Fixar o olhar no passado é terrível quando este sentimento gera amargura: “Por que nada deu certo para mim? Por que nasci nesta família? Ninguém me apoia. Nunca tive uma boa oportunidade na vida.” Só lamúrias sobre o que passou…

E olhar para o passado com saudosismo? Ter saudade do que viveu na infância, na adolescência, na juventude, na meia idade ou em qualquer fase da vida é natural e benéfico quando gera o sentimento de gratidão a Deus. Esta saudade, porém, não deve ser obsessiva. Não se deve olhar para o passado romanticamente, dizendo: “naquela época tudo era maravilhoso”. Como nos lembra Salomão: “Não digas: por que os dias passados foram melhores que os de hoje? Porque essa pergunta não vem da sabedoria.” (Eclesiastes 7:10).

No passado, como atualmente, você viveu experiências boas e ruins. Não adianta ficar lamentando as oportunidades que se foram pelas perdas inevitáveis. Você pode, de vez em quando, dar uma olhada no retrovisor, mas não é olhando para ele o tempo todo que você chegará ao seu destino.

Você também é tentado a viver olhando para os lados. Hoje em dia as janelas da vida de milhares de pessoas estão escancaradas através da internet. O problema é que esta visão nem sempre é real. O que você está enxergando é uma miragem. Cenas editadas que nem sempre correspondem à realidade. Se comparar a sua vida à realidade virtual da vida dos outros certamente se sentirá inferior. Correrá o risco de deixar crescer a inveja dentro do seu coração.

Olhar para o lado é saudável quando, vendo um bom exemplo, você se inspira e percebe como pode ser uma pessoa melhor. Olhar para o lado produz bons resultados quando, vendo a necessidade do outro, você decide ajudá-lo. Este olhar requer muito discernimento. Discernimento para não se abater, para crescer e servir ao próximo.

Você pode e deve olhar para frente. Olhar com atenção procurando ver quais as suas opções de caminhos e para onde eles podem conduzi-lo.

Nem sempre você verá claramente o que está adiante. No seu caminho você pode se deparar com nevoeiros, obstruções, atalhos perigosos, pistas estreitas demais, escuridão e poeira.

É necessário olhar para frente seguindo o mapa que Deus lhe concede: a Sua Palavra e atento às orientações do seu companheiro de viagem: o Espírito Santo.

Fundamental mesmo é olhar para cima. Existem momentos em que você tem que parar tudo e simplesmente olhar para cima. Olhar para cima não é negar a realidade. Você ouvirá vozes gritando: “não olhe para cima, não olhe para cima!” Mas, é olhando para cima que você poderá obter uma compreensão adequada do que está acontecendo.

Olhar para cima é declarar como o salmista: “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? Meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra.” (Salmo 121:1,2). Olhar para os montes pode ser interpretado como olhar para a região montanhosa de Judá onde o templo estava edificado no monte Sião. No templo sagrado se encontrava a arca da aliança, símbolo máximo da presença de Deus.

Olhe para cima e contemple Deus, o poderoso criador dos céus e da terra. Pare e olhe para cima. Depois de uma parada, continue olhando para cima. Deus quer conduzir você neste novo ano como fez com o seu povo no deserto através de uma nuvem e uma coluna de fogo. Olhe para cima e vá em frente, quando for o momento de prosseguir. Olhe para cima e pare, quando a sinalização do alto indicar que é tempo de pausar. Olhe para cima e aguarde a intervenção de Deus.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.