Palavra Pastoral – DE VOLTA AO LUGAR DO CHAMADO

Nesta semana Deus me permitiu viver uma experiência marcante e feliz. Participei como palestrante de um encontro para pastores e líderes de pequenas igrejas e congregações, promovido pela Convenção Batista Alagoana, em parceria com a Convenção Batista Mineira e outras igrejas e seus pastores de diversos lugares do Brasil.

O local do evento foi o Acampamento Batista em Paripueira. Este lugar é muito especial para mim e para Dora. Em 1987 estávamos ali como participantes de um Seminário do Campo da Junta de Missões Nacionais. Aqueles dias foram marcantes para nós. Éramos namorados e firmamos ali nossa decisão de nos casarmos. Fomos extremamente desafiados na área ministerial. Nos sentimos cuidados. Recordo-me que, como desta vez, os missionários participaram gratuitamente daquela semana de capacitação. Ouvimos preleções que de fato, impactaram as nossas vidas. O que aprendemos há 34 anos atrás, agora compartilhamos com outros, com muita alegria.

O tema do encontro desta semana não poderia ser mais apropriado para mim: “De volta ao lugar do chamado”. Quantas recordações do passado… Lembrei-me com detalhes do que Deus falou ao meu coração naquele lugar.

Esta experiência em Paripueira foi semelhante à que experimentei em julho deste ano quando voltei ao Centro Batista de Treinamento e Lazer, (mais conhecido como Acampamento Batista de Ravena). Meu pai recebeu naquela ocasião uma homenagem especial da Convenção Batista Mineira e nossa família esteve ao seu lado naquele lugar que evoca tantas boas lembranças para todos nós.

O retorno a Ravena durante alguns dias, me trouxe à memória quantas bênçãos recebi ali, em Acampamentos dos Embaixadores do Rei, da JUBAM (Juventude Batista Mineira), da Ordem dos Pastores de Minas Gerais, encontros com líderes do campo mineiro…

Há lugares que são de fato, muito especiais para nós. Especiais não somente por sua beleza natural, mas, pelas experiências vividas naquele espaço no passado. Lugares onde rimos, choramos, crescemos. Lugares onde nos conectamos de modo especial com Deus e com outras pessoas.

Vale a pena, quando possível, retornar aos lugares que fazem parte de nossa história. Estar de novo ali pode contribuir para ouvirmos mais uma vez a voz de Deus.

Pedro reencontrou na praia do Mar da Galiléia o Cristo ressurreto. O mesmo Jesus Cristo que três anos antes o tinha convidado, naquele mesmo cenário, para segui-Lo e ser um “Pescador de homens”. Ele renovou o seu chamado anterior e fez uma nova convocação: “pastoreia as minhas ovelhas”.

Tendo a oportunidade ou não de voltar fisicamente a lugares onde vivemos experiências marcantes, devemos estar sempre abertos a revisitar aqueles espaços sagrados nos quais Deus outrora falou ao nosso coração.

A volta ao lugar do chamado pode ser física. Mas, se isso não é possível, este retorno ao chamado de Deus pode acontecer naquele lugar mais íntimo, em nosso interior.

Não existe nada melhor do que viver procurando atender aos chamados de Deus. Se, porém, nos desviamos destes chamados nunca é tarde demais para ouvir de novo o chamado divino e reencontrar o caminho da sintonia com Ele e com seus projetos para nossa vida.

Sou grato a Deus pelo retorno a Ravena e a Paripueira, mas igualmente grato, pelas vezes que Ele me permitiu reencontrar o chamado divino para mim, mesmo sem precisar sair do meu quarto ou escritório.

Hoje, o que desejo para você é: volte sempre ao lugar do seu chamado.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.