Palavra Pastoral – AINDA É TEMPO DE CHORAR COM OS CHORAM…

Nunca refleti tanto sobre a realidade da morte. Em 2020 e este ano acompanhei em oração e em atendimentos online o sofrimento de famílias que estão atravessando o vale da sombra da morte. Nestas últimas semanas comecei a visitar e atender enlutados e a participar de velórios e sepultamentos.

Nestes tempos de pandemia eu me dei conta, não apenas racionalmente, mas também emocionalmente, de minha vulnerabilidade existencial. Certas notícias mexeram comigo. Notícias de mortes prematuras em uma perspectiva humana, de colegas pastores, de profissionais da área de saúde, de pessoas que talvez sobrevivessem se tivessem conseguido um leito hospitalar no devido tempo…

Experimentei também a grande frustração por não estar presencialmente ao lado das ovelhas que o Senhor me confiou naquele dia em que choravam suas perdas, acompanhadas de uns poucos familiares em um cemitério ou mesmo sozinhas em suas casas.

Sabemos que existe um tempo para experimentarmos o luto. Este tempo ainda não passou para muitos… Ainda é tempo de chorar com os que choram…

Nós estamos nos sentindo mais aliviados e felizes com as boas notícias de redução dos números de vítimas fatais pela covid19, mas não podemos esquecer dos que ainda estão chorando. São os familiares e amigos daqueles que se foram sem os rituais de um velório, de forma abrupta e quase inacreditável.

Vivemos ainda um tempo que requer de nós solidariedade com os que estão experimentando as terríveis sequelas emocionais geradas pela pandemia. Sequelas que tem resultado em infartos, suicídios e outras mortes, cujas raízes estão na contaminação por este vírus maldito.

Este é um tempo em que nos sentimos desafiados a tentar ajudar nossos amigos e irmãos a experimentarem o luto de forma mais saudável. Por este motivo, no domingo,  7 de novembro pela manhã, celebraremos cultos especiais. Nestes cultos compartilharemos uma palavra de conforto e esperança para famílias enlutadas. Desejamos também preservar a memória dos que partiram e manifestar a Deus gratidão por suas vidas. 

Não cultuamos os mortos, não procuramos nos comunicar com eles e nem mesmo oramos a seu favor, porque não existe base bíblica para estas práticas. Porém, podemos e devemos destacar as bênçãos que recebemos durante os anos de sua vida aqui na terra, celebrar o legado positivo que deixaram e rogar a Deus o consolo especial para os seus familiares e amigos.

Se você deseja prestar uma homenagem póstuma a um parente próximo que faleceu no ano passado e até esta presente data,  observe as instruções que estão no slide que ilustra esta “Palavra Pastoral” e nos encaminhe os dados requeridos até a próxima segunda feira, dia 01 de novembro.

Venha com sua família para este culto memorial em nosso templo ou participe online. Preste sua solidariedade aos enlutados. Receba o carinho e orações de nossa igreja se você está enlutado. Que Deus nos abençoe, quando consolamos os outros e ao sermos consolados.

Marcos Vieira Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.